segunda-feira, maio 28, 2018

Distração, solidão e gentileza

Rio de Janeiro, 28 de maio de 2018

As pessoas estão sempre nos observando, mesmo que estejamos distraídos.
Se tem uma característica que me define, é a distração, nunca estou totalmente concentrada!  É algo que consigo administrar bem, na maioria das vezes;
Essa postagem é sobre cotidiano;
Domingo de sol, eu precisava comprar um equipamento para pendurar uma TV na parede, e fui até uma loja perto de casa.
Desleixada, coque no cabelo, cara de sono, lendo os produtos, me dirigi ao caixa, e falei: 
Esse aqui é universal, então quer dizer que serve pra qualquer TV dessas né? 
Ele respondeu: sim, serve!
Uma terceira voz do lado esquerdo disse, mas não é fácil colocar não! 
Ai eu falei... que droga... !
Ele disse: eu coloco pra você, anota meu número, para não ser indelicada, eu anotei.
Fui pra casa, abri o manual, assisti videos ensinando, percebi que precisaria sim de ajuda.
Mandei mensagem pro rapaz que ofereceu ajuda, ele marcou horário e foi lá, colocou, daí eu perguntei, 
Porque você quis me ajudar? 
Ele disse: "Eu sei que você é sozinha, eu vejo você, eu vi nos seus olhos que ia precisar de ajuda, e eu quis ajudar,"
São muitas afirmações! 
Ele notou que sou sozinha, nem eu sabia de verdade essa parte!
Ele notou que eu precisava de ajuda, e eu achando que seria uma coisa simples!
Ele quis ajudar, quando não tinha mais nenhuma pessoa pra fazer isso!
Ele olhou nos meus olhos enquanto eu não olhei nos olhos dele!
Ele me notou enquanto eu não notava qualquer outra coisa!
Ele enxergou mais do que muitas pessoas que são íntimas!
Ele se importou mais do que essas pessoas!
Eu só estava distraída comprando um equipamento, e tropecei na gentileza de um desconhecido, que me enxergou!
Quero conseguir enxergar as pessoas como ele enxerga, principalmente as que também estiverem olhando na minha direção.
Quem sabe pessoas que estão sozinhas, possam ser menos distraídas e introspectivas?!
Quem sabe eu possa ser menos sozinha, se enxergar as pessoas que estiverem me observando de verdade.

domingo, maio 20, 2018

Elainicler Daniele Alves de Moraes

Rio de Janeiro, 20 de maio de 2018.


Mudei de opinião sobre o meu blog, resolvi tornar a publicar cada postagem, desde as mais bobas, até as mais emotivas.
Eu sempre comento que estou em constante mudança, e é verdade.
O céu de hoje estava muito azul, sem qualquer nuvem branca, me peguei pensando na beleza disso, e também pensei sobre como somos um soprinho de nada nessa vida, a verdade é que eu não sei quanto tempo vou estar aqui mudando, aprendendo, crescendo, me apaixonando, sonhando... eu não faço a menor ideia, mas sou grata por cada dia,mesmo os dias que considero entediantes.
Nesse mesmo blog "diário" de uma única autora, aparecem tantas personagens de tantos momentos intensos e diferentes, e muitas vezes ler esse diário bobo, me devolve a essência da trajetória boba de momentos que me fizeram parar pra refletir e detalhar, são coisas que não quero esquecer...
Mas também, por saber que sou apenas um sopro de nada, penso que esse blog, sou eu conversando com você, no meu silêncio, na minha ausência, na distância e também se um dia o fôlego da minha vida não estiver mais comigo, ainda vou estar aqui, comunicando o que foi minha experiência nesses dias azuis e cinzentos... gratos e ingratos... ainda vou estar aqui por você! Eu me importo que você exista, que leia, mesmo que nem te conheça! 
Minhas palavras nos aproximam em qualquer parte do mundo!
É por isso que Lovicler, volta a ser público, e eu voto a escrever sobre pessoas e acontecimentos que tocam o meu coração.
"Eternizados" nas palavras que expressam meus momentos de sensibilidade.


E falando em eternizar... conheça minha avó!
Ela é alguém que eu amo e faz parte de mim.... só o que eu tenho dela são fotos, e poucas....

Rosalina Oliveira de Moraes... dizem que somos parecidas... será verdade?












Beijos e até a próxima.




Elainicler Moraes

quinta-feira, janeiro 05, 2017

Meu AMOR! Meu Olhar! Meu Sorriso

(obs: É mais legal ler o texto com o vídeo rolando! bjosssssssssssssssss)


Eu sei amar!
Sou tão intensa e tão simples quando se trata disso!
Estava imaginando as poucas vezes que consegui abrir meu coração de verdade pra alguém e sonhar com uma reciproca verdadeira, digna de filme romântico!
O meu amor sempre esteve na essência da luz do meu olhar!
É a minha vontade de enxergar bondade onde as vezes existe superficialidade que me ilude!
Meus olhos fazem leituras equivocadas de sorrisos lindos, que são... só bonitos!
Por vezes meus olhos tentam enxergar um interior que é vazio, mas acredita numa semente, e acredita que pode aguar e que pode germinar, mas a semente? Ela está nos meus olhos!
Eu tenho a semente que precisa ser germinada! Eu emito o sorriso que diz mais do que apenas sorriso!
Eu tenho a bondade e a simplicidade que busco nos outros!
Já perdoei erros que jamais imaginei perdoar, com um abraço e uma piada meia boca!
Já fiquei olhando pra ele, buscando o amor da vida dele, o motivo da tristeza dele!
Já peguei alguém pra cuidar das feridas de um amor perdido, por querer que alguém tivesse feito isso por mim! E enquanto cuidava da ferida do amor alheio eu me feri!
Já estive ao lado de alguém só por essa pessoa ter uma doença terminal, e por achar que eu podia fazer ele sorrir e fiz ele chorar!
Já sai chorando da vida daquele que eu não soube amar!
Já fiquei chorando na vida daquele que jamais soube o que é amor!
Já tentei amar mais de uma vez a mesma pessoa, que casou com outra de tanto que me achou confusa!
Amei os filhos dos outros como se fossem meus!
Tive paciência com a chatice alheia, manias, grosserias, e conceitos muito duros de vida, só pra ter um melhor amigo militar por perto! E amei ele também!
Eu já sonhei felicidade tantas vezes, mas sempre escolhi os complicados, sempre me achei a pessoa que iria salvar ou fazer sentido na vida de alguém.
A verdade é que tocar o coração de alguém é algo realmente mágico e especial! Fazemos isso mesmo sem notar! Principalmente sem notar, sendo quem somos verdadeiramente, sem a preocupação absurda de opiniões preconceituosas e taxativas!
Eu gostaria de voltar no tempo e amar mais! E amar melhor! E amar sem medo!
Mas o que eu posso fazer agora, é manter o brilho nesse olhar, e deixar germinar no meu coração o melhor que ele possuir, dure o tempo que durar!
Eu sei ser amor! Eu sei ser perdão! Eu sei ser paciência! Eu sei ser bondade! Em um mundo onde essas coisas estão escassas!
Nesse lugar onde todos desconfiam das nossas intenções por mais explicitas que elas sejam e estejam!
Não aceito viver com o pé trás! Eu não vou mais procurar o brilho do meu olhar, e nem o meu sorriso!
Já entendi que como eu alguém procura exatamente esse sorriso e esse olhar!
Coisas que ficam proibidas pra mim...permitir  me tratem de forma inadequada, maliciosa, aproveitadora, desleal, mentirosa entre outras coisas!
Aliás eu não amo tudo não! Eu odeio grosseria e já falei disso em outra postagem!!!
Mas hoje é só sobre o Amor contido no meu olhar e no meu sorriso!







quinta-feira, dezembro 29, 2016

Se desinteressa!


Já reparou que algumas vezes damos muita importância para pessoas que simplesmente não retribuem?
Já reparou que as vezes queremos apenas estar conversando atoa, com pessoas que não encontram tempo pra esses papos atoa...
Já reparou que as vezes somos nós quem damos desculpas pra não estar presente na vida das pessoas!?
Já parou pra pensar que aqueles 10 minutos na vida de alguém, aquela ligação e aquela mensagem podem fazer toda diferença!
O sorriso que você conquista de alguém é um bem precioso! Você sempre será lembrado por aquele sorriso!
E aquele abraço vindo na hora certa, que faz a outra pessoa saber que não está nessa jornada difícil sozinha!
Diga hoje mesmo o quanto se importa!
Amanhã não existe! Não chegou! Não dá pra esperar 2017!!!! Eu perdi tantas pessoas em 2016!
Eu tive que seguir em frente com meus cacos que sobraram! Com uma força que só Deus pode dar!
E algumas vezes eu me sinto assim! Fraca demais pra me sentir amada! Fraca demais pra amar!
Fraca demais pra querer continuar!
Eu me esforço! Eu tento me desinteressar pelas pessoas e não consigo! E dói! muito! Essa dor, é horrível de carregar!
Algumas vezes, mais importante do que qualquer coisa que você tenha pra fazer, é estar ali, ao lado de um amigo que estaria ali por você!
Nós somos quem conquistamos e hoje eu me sinto extremamente pobre! Eu não tenho por perto ninguém que deixaria qualquer afazer, pra sentar do meu lado e me consolar! Só em Deus existe esse consolo! E ainda assim me sinto fraca!
As pessoas são mais importantes que as coisas! Se alguém faz questão da sua companhia, acredite que é Deus usando você pra que o proposito dele se cumpra numa palavra ou num sorriso!
Não negue isso a amigo nenhum! Ou não chame amigo!



terça-feira, março 22, 2016

Silêncio, grilos, barulho de avião.

Estamos tão acostumados com o barulho do dia a dia.
Corremos tanto, que mal conseguimos sentir o presente que é uma brisa no rosto, algo tão simples, e tão bonito! A natureza fazendo carinho em nós!
Esses dias eu estou revivendo a juventude, trocando o dia pela noite! 
Eu durmo pela manhã e durante a noite minha mente está bastante ativa!
Eu amo o silêncio, amo quando a brisa e o silêncio se misturam num abraço em mim.
As madrugadas proporcionam essas sensações de pausa, para prestarmos atenção em coisas que passas despercebidas pela nossa vida no cotidiano.
Algum tempo atrás eu estava morando num prédio, no décimo nono andar, então numa madrugada, eu pensei ter ouvido barulho de grilos! Como sempre ouvia na minha casa que tem quintal!
Desliguei a televisão e fui até a sacada, e pasmem!!! Era barulho de grilo enquanto a cidade dormia!
Sensacional, se você prestar atenção nos pequenos ruídos que trazem paz, certamente vai se incomodar com o barulhento e trabalhoso dia!
Agora de volta a minha casa de quintal, costumo andar durante a noite pra sentir a brisa, e olhar o céu, pra saber como vai ser o outro dia! 
Hoje enquanto analisava as nuvens caminhando lentamente, ouvia a sinfonia dos grilos, e me sentia abraçada pelo frescor da mãe natureza, fui interrompida por um avião!!!! Eu nunca poderia imaginar, como é barulhento um avião que passa no céu, principalmente quando só ele te separa da paz dos grilos e do silêncio que faz dueto com eles! Só quem mora perto de algum aeroporto pode se incomodar com o barulho dos aviões, mas eu moro longe! E te garanto, o barulho foi intenso para madrugada! 
Tenho certeza que foi inquietante para mim, afinal eu tenho medo de viajar em aviões, e fui obrigada a fazer isso durante todo 2015! Fiquei observando como ele iluminou o céu, e as nuvens que ainda ia transpassar, com tanta rapidez que justifica todo barulho produzido! 
Eu só notei o barulho do avião, pelo medo que ele me causa mesmo no chão!
Aquele barulho grosseiro, me privou momentaneamente de um momento reflexivo e seguro, para me lembrar de como sou frágil e preocupada!
Quantos ruídos, sons, barulhos, como você quiser chamar, podem nos causar isso? 
Podem simplesmente nos arrancar de um momento tranquilo, e nos estressar no dia a dia!
Será que boa parte dos nossos problemas, das nossas preocupações não seriam evitadas se valorizássemos mais momentos silenciosos de reflexão tranquila? Acredito que sim!
O silêncio me faz muito bem!
Eu não sou bióloga, não sei se os grilos fazem barulho o dia todo e só os escutamos a noite porque a cidade dorme! Não faço ideia! 
Mas dentre os barulhos que e acalmam, está o da cigarra cantando, o dos grilos, barulho das ondas do mar, ou somente silêncio completo!
Eu gosto muito do silêncio! e você?



domingo, março 20, 2016

Adolescência anos 90 s2

Você já se encontrou em alguma memória da infância ou adolescência???
Hoje eu estava assistindo um filme, que lembrou muito minha adolescência, claro era um filme para adolescentes, mas as vezes é bom assistir filmes mais leves, e foi isso que fiz com meu sábado pela madrugada.
Eu não era a menina mais popular da rua, e nem da escola!
Lembro que nunca fui muito vaidosa, então, enquanto minhas amigas já usavam gloss labial, eu usava rabo de cavalo, com um arco, gostava de shorts largos, e blusas largas também, facilitava pra brincar na rua, andar de bicicleta, patins, sentar no chão...
Enquanto minhas amigas tinham jeito de princesas, eu roía unhas, e todos os meninos eram grandes inimigos. Isso é comum até certa idade né? Na verdade, vivemos numa sociedade virtual precoce, as meninas de 12 anos, não vivem como eu e minhas amigas vivíamos, sem celular, sem computador, e principalmente, sem se preocupar em seguir alguma tendência de moda!
Meu jeito de menino tinha haver com o fato de eu ter um pai super protetor, e um irmão super herói!
Desde pequena, sempre simpatizei mais com os meninos, sempre achei eles mais livres, por isso na minha adolescência eu não sentia a menor necessidade de parecer princesa da Disney!
Eu gostava quando eu irmão me comparava ao Slash, um guitarrista de banda de rock dos anos 80, chamada Guns N' Roses!!! Esse era meu barato, isso era sucesso pra mim! A atenção do meu irmão 7 anos mais velho do que eu! Felicidade pra mim, estava vinculada a andar de bicicleta na minha rua e na outra com as outras meninas, e ter um grupo de meninos super inimigos nossos!!!
Eu já falei desse em especial, mas não do principio!
O menino mais bonito da rua, tinha uma amiga que até era apaixonada por ele, mas obviamente o pai dela não deixava ela namorar, afinal 12 anos, eram 12 anos naquela época!
Um dia que marcou naquela fase, foi em uma tarde que a rua estava quase vazia, e eu cai de bicicleta, só esse menino mais bonito da rua viu, mas eu não me importava com ele, levantei e subi na bicicleta, ele rindo da minha cara, olhei pra cara dele e não respondi nada, continuei meu caminho... Algum tempo passou, e eu ajudei a minha amiga a dar um beijo nele na esquina de casa! Aquela do pai brabo (igual ao meu)!!!  Calma gente, foi só um selinho!!! A aventura daquilo era o escondido o proibido!
Não preciso nem dizer que todas as minhas amigas namoraram antes de mim né???
Mas eu demorei muito pra despertar esse lado mais intenso de paixonites agudas, por incrível que pareça!
Um dia eu gostava de um menino, chamado Rodrigo, e no dia dos namorados, ele me entregou um cartão, e me disse que era pelo nosso dia! Eu agradeci, ele foi embora na bicicleta dele, eu e minha BFF demoramos meia hora pra entender que ele estava gostando de mim!!!! Eu nem sabia que era dia dos namorados, a começar por aí! Note, as pessoas trocavam cartões, e não likes, ou números de telefones, ele precisou ter coragem de escrever e me entregar um cartão!
Naquela idade eu não sabia administrar um cartão de dia dos namorados, mas guardei com todo carinho do mundo! Numa caixinha que seria um dia, caixinha de tesouros....
Eu não namorei o Rodrigo, eu não sabia fazer isso, e ele era muito tímido pra ir além de um cartão que eu nunca respondi!
Lembra do menino mais bonito da rua? Um dia ele pediu pra minha BFF ( diga-se de passagem minha melhor amiga até hoje - Giselle) para me levar na esquina da casa dele, que ele queria falar comigo!
Fui falar com ele e ele me beijou! Eu me irritei e disse que ele era ridículo e que se meu pai visse eu ia apanhar! Voltei pra casa indignada! Eu não queria beijar ele! Eu não sabia beijar!!!!Meu pai que não era bobo nem nada, notou o interesse desse menino em mim! Me proibiu de conversar sozinha com ele! Meu pai era muito brabo! Mas minha mãe achou lindo! Minha mãe fez amizade com ele, o nome dele é Antonio Carlos, mas todos chamavam de Dimdom, apelido dado pela mãe dele!
Ela armou uma cilada com ele, e fomos pra um bairro vizinho, eu, ele, uma amiga dela, e ela, na volta elas apressaram o passo, a lua estava linda no céu, e eu não tinha nada pra conversar com ele, eu falei, a lua esta bonita né? Foi o que ele precisava pra me beijar novamente! Naquele momento eu entendi que tinha a autorização da minha mãe, (muitooooo precoce), mas seria um problema com meu pai! Ele me olhou depois do beijo, e falou e agora? eu disse: Agora você é meu namorado! Ele segurou minha mão todo feliz!! Eu caí numa armadilha da minha mãe que me achava muito menino, e acabei namorando o garoto mais bonito da rua! Foi uma história linda!!
Que acabou comigo magoando ele! Lembro da carta que guardei muito tempo, onde ele escreveu de forma intensa, (você nunca mais vai encontrar alguém que goste de você igual a mim)
Eu nunca mais encontrei mesmo! Primeiro amor, é uma vez mesmo na vida! Ainda mais na idade da inocência e na época linda dos cartões e pequenos presentinhos!
Não! Nunca mais ninguém vai gostar de mim como o DimDom gostou! Ele era intenso! Mas éramos duas crianças!
Eu não tenho a menor ideia de onde ele possa estar, sei que casou, sei que tem filhos, mas faz muito tempo que não tenho noticias dele. Espero que esteja como eu! Feliz! Com sentimentos saudosistas do passado de vez em quando! Mas bem resolvido! Assim como eu sou hoje!
A verdade é que essas lembranças, cada pedaço do que descrevi, fazem parte dessa complexa mulher adulta! Não importa que não seja uma realidade, e que não tenha um final feliz de filme!
Importa que tenha acontecido!
O passeio de barca em Niterói, a pulseira de pedrinhas rosas, se esconder embaixo da cama do meu irmão, pro meu pai não achar ele, namoro de portão, namoro de amigos, namoro sem maldade, namoro de sofá, meu único primeiro amor, meu primeiro melhor amigo! Que bom que todas essas coisas aconteceram!
Obrigado DimDom! Por se apaixonar de forma infantil pela menina moleca de cabelo arrepiado e mau humorada! Ainda carrego muitas dessas características!
Eu nunca vou gostar de forma inocente e nem com esse enredo tão doce de mais ninguém!
Obrigado por ser único na minha memória!
Feliz pelos meus 31 anos, que me permitiram viver uma época mais lúdica!


(Nessa foto, de rosa do eu lado, minha BFF Giselle, do lado dela um amigo chamado Luciano com a mão no meu ombro(zinho), atrás da criança com a mão na cabeça ele!!!! Antonio Carlos, na minha casa não podia tirar foto do meu lado, afinal, era namoro escondido! Esse é o primeiro vestido que tive na vida!!! depois de começar a namorar tive que virar mocinha! ahahahahaa do meu lado direito tem o Robertson (bercinho) e a Grazielle, irmã da minha melhor amiga! Dessa foto, eu só tenho contato com as meninas!)





segunda-feira, abril 13, 2015

A fragilidade humana me comove profundamente!
Pensar que vivemos como se nunca fôssemos ser atingidos pela morte, e tropeçamos nela quando perdemos as pessoas que amamos! Muitas vezes sem dizer tudo o que essa pessoa significou!
Eu tenho absoluta certeza de que, se soubéssemos a hora da nossa morte, e a hora da morte dos nossos amados, teríamos uma postura diferente, valorizando mais, os momentos que antecedessem o fatídico dia da partida!
Mas não nos cabe saber, e não saber nos faz pensar, que não vamos nos despedir, não saber nos faz evitar pensar na nossa fragilidade!